Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Banco Central proíbe WhatsApp pagamentos; saiba a verdade por trás disso

Na semana passada, divulgamos aqui no blog o anúncio da nova função do WhatsApp, que foi lançada com o intuito de disponibilizar pagamentos de forma fácil e segura, dentro do próprio aplicativo de conversas. No entanto, parece que o Banco Central não curtiu muito essa ideia.

Na noite de ontem (23), o Banco Central do Brasil divulgou em nota que determina a suspensão do início das atividades e solicita que seja cessada imediatamente a utilização do WhatsApp para essa nova funcionalidade, confira um trecho do que foi publicado:

A motivação do BC para a decisão é preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato.

Em caso de descumprimento, a VISA e a Mastercard estarão sujeitas a multa diária de R$ 500 mil.

Segundo a Veja, a decisão foi tomada poucos dias após os três maiores bancos privados do país reclamarem ao BC sobre a nova modalidade. Além disso, o BACEN anunciou, em fevereiro, o sistema de pagamentos PIX, com a premissa de oferecer transferências e pagamentos instantâneos e baratos.

Perceba que, a princípio, a proposta de ambos os projetos se assemelha. O WhatsApp, sabendo disso, chegou a publicar em nota que apoia o sistema PIX, e poderia inclusive integra-lo a seu sistema no futuro.

A diferença principal, obviamente, é que a nova função do WhatsApp se trata de um projeto da iniciativa privada, enquanto o PIX foi lançado por uma instituição governamental, podendo também ser integrado aos bancos.

Logo, estaria o Banco Central barrando essa e diversas outras iniciativas com o intuito de proibir a concorrência e garantir o monopólio governamental e dos grandes bancos?

Veja bem, segundo a nota divulgada, a motivação para a decisão é “preservar um adequado ambiente competitivo”, porém não é necessário ser graduado em Economia para concluir que a proibição de qualquer iniciativa por meios estatais concentra mercado e cria monopólios.

Referente à transparência, rapidez e segurança, tais premissas já estão explícitas nos termos do WhatsApp e o Facebook, sua organização-mãe que, por sinal, já estão consolidados há muito tempo, sendo os aplicativos com o maior número de usuários únicos e recorrentes da história.

Dados esses fatos, fica claro que interesse por trás de uma decisão assim é preservar o controle estatal sob as movimentações financeiras, sobretudo as de pessoas físicas e, além disso, assegurar o monopólio das ferramentas financeiras nas mãos de quem já as controla hoje em dia, que por sinal são bem retrógradas se comparadas com as de países mais evoluídos.

Sendo assim, é válido afirmar que o Banco Central, com esse ato, deixa claro para empreendedores e investidores, nacionais e estrangeiros, seu explícito descontentamento com inovações vindas de terceiros, mesmo que o intuito seja facilitar a vida dos que a utilizam.

Gostou do conteúdo?
Inscreva-se em nossa newsletter para receber semanalmente dicas sobre o mercado, atualizações e relatórios exclusivos!

1 Comentário

  • Edvaldo Percino do Nascimento
    Posted 26/06/2020 18:14

    Eu nao confio no whatsapp,ja que muitos sao raqueados. espero o PIX que é melhor .

Deixe um comentário